Educação Financeira

Investimentos Inteligentes 003 - Orçamento familiar: o primeiro passo para a independência financeira

Kaio Serrate
Escrito por Kaio Serrate em 11 de julho de 2022
Investimentos Inteligentes 003 - Orçamento familiar: o primeiro passo para a independência financeira
Quero aprender mais

Assine nossa lista e receba conteúdos exclusivos

Qual é a renda mensal da sua família? Quanto vocês gastam no mesmo período? Com o que os integrantes da família gastam dinheiro? Você saberia responder a essas perguntas com propriedade?

Não custa lembrar que um orçamento familiar bem administrado é o primeiro passo para uma vida financeira mais saudável.

Os brasileiros estão endividados

77,7% das famílias brasileiras estava endividada em abril de 2022, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), divulgada pela Confederação Nacional do Comércio. Houve um aumento de 10,2% no endividamento dos brasileiros em comparação ao mesmo período do ano passado.

Outro dado que chamou a atenção na pesquisa: mais de 28% das famílias brasileiras tem dívidas atrasadas, ou seja, está inadimplente. O percentual é o mais alto desde 2010, quando a pesquisa começou a ser realizada.

A piora do cenário macroeconômico, a queda na renda das famílias, a alta nos juros e os efeitos da inflação são apontadas como as principais causas para o cenário adverso. Os efeitos do endividamento foram sentidos por todas as classes, embora as famílias de menor renda tenham sido proporcionalmente mais impactadas.

Cartão de crédito, crediário de lojas e financiamento de veículos são as três principais modalidades de dívida do brasileiro.

Diante dos atuais desafios econômicos, a necessidade de que cada indivíduo conheça sua situação financeira e a situação financeira da própria família é ainda maior. Apesar da constatação parecer óbvia, são poucas as pessoas que sabem exatamente quanto ganham e quanto gastam por mês.

Se uma empresa não controla seus indicadores financeiros, ela perde investidores, credibilidade e tem chances maiores de falir, correto? O mesmo raciocínio é válido para cada cidadão ou família. Não conhecer a própria situação financeira leva um indivíduo a tomar más decisões nos gastos, na contratação de crédito e nos investimentos. O orçamento da família deve ser gerido de maneira ativa, assim como acontece nas empresas.

Como elaborar um orçamento familiar?

De maneira simplificada, um orçamento familiar contempla três etapas fundamentais:

1 – Análise das receitas

Qual é o rendimento mensal dos membros da família? De onde vêm as receitas regulares?

Uma pessoa pode obter renda por meio de salário, pró-labore, aluguéis, remuneração de investimentos e outras formas. É importante mapear cada uma delas.

As receitas frequentes devem receber mais atenção do que os ganhos eventuais. Outra dica é utilizar os valores líquidos, já descontados os impostos, tributos e encargos financeiros.

2 – Análise dos gastos

Comece pelas despesas mais relevantes (aluguel, condomínio, plano de saúde, transporte, escola das crianças, financiamentos, etc), mas inclua também os gastos do dia-a-dia, pois eles são os que fogem do controle mais facilmente. Quando se começa a fazer esse tipo de acompanhamento, é muito importante ter uma noção completa do perfil de gastos.

É preciso diferenciar também os custos fixos dos gastos extras ou esporádicos.

3 – Diagnóstico

Vocês terminam o mês no azul ou no vermelho?

Se o contexto é de endividamento, todos os esforços devem ser mobilizados para renegociar e pagar as dívidas. Corte custos, converse com seus credores para conseguir melhores prazos e taxas de juros, venda seu carro… Enfim, faça o que for preciso para se livrar das dívidas o quanto antes, pois elas são o maior obstáculo no caminho da prosperidade.

Outra possiblidade é olhar ao redor em busca de oportunidades de gerar renda extra. As pessoas com as quais você interage estão cheias de necessidades não atendidas. Uma dessas necessidades pode virar uma nova fonte de rendimentos.

É hora de apertar o cinto.

Por outro lado, se sobra algum dinheiro no fim do mês, eleve o percentual de poupança da família. Se as contas estão equilibradas, mas vocês ainda não começaram a poupar, veja se é possível cortar alguns gastos (muitas vezes é) e inicie uma reserva de emergência.

Falarei mais detalhadamente sobre a importância da reserva de emergência em conteúdos futuros. Porém adianto que o esforço de poupar ao menos 10% das receitas mensais é um excelente começo e pode gerar bons resultados com o tempo.

Outras dicas que valem dinheiro

O envolvimento de toda família no planejamento e na conquista dos objetivos financeiros pode potencializar os resultados.

Para controlar o orçamento, você pode usar um aplicativo, a velha e boa planilha Excel ou até mesmo papel e caneta. Sobretudo no início, é importante ser proativo no controle das receitas e dos gastos. A planilha utilizada deve permitir entender o perfil de gastos da família, porém não precisa ser tão detalhada a ponto de causar transtornos na rotina e ser abandonada em pouco tempo. Ache a sua medida.

É preciso ter atenção com os gastos do dia-a-dia e saber priorizar. Muitas vezes fazemos sacrifícios para cortar pequenos custos, que geram bastante estresse e pouco resultado. Ao mesmo tempo, como recompensa pelos esforços empreendidos ou como forma de compensar o desgaste emocional, fazemos uma compra cara no estilo “eu mereço”. Uma atitude que, obviamente, causará um impacto negativo muito maior. Cuidado com as compras feitas por impulso. Avalie também se os itens de consumo que a família está disposta a cortar são economias reais, que impactarão positivamente o orçamento.

Todo mundo vai passar por momentos difíceis em diferentes fases da vida. Momentos difíceis devem ser encarados com dignidade. Seja transparente com os envolvidos (banco, credores, familiares, etc) e trabalhe duro para deixá-los para trás. Passe pela crise com a cabeça erguida. Crises ensinam.

Pense no longo prazo. Um período de maiores sacrifícios pode resultar em um futuro mais confortável com conquistas planejadas. É bem melhor quando o dinheiro representa tranquilidade para nossa própria vida e para a vida daqueles que amamos.

Oi,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

One Reply to “Investimentos Inteligentes 003 – Orçamento familiar: o primeiro passo para a independência financeira”

Investimentos Inteligentes 005 – Reserva de Emergência – Kaio Serrate

[…] orçamento familiar bem administrado, como já tratamos no Episódio 003 (se você ainda não ouviu, ouça na sequência), permite enxergar onde é possível economizar e […]

Os comentários estão desativados para esta publicação.